Menu

Caixa: Fenae quer reunião com Funcef sobre incorporação do Plano REB ao Novo Plano

13/09/21
Caixa: Fenae quer reunião com Funcef sobre incorporação do Plano REB ao Novo Plano

Federação também pede alteração do regulamento  do "Não Saldado". Última reunião foi em julho.

A Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae) enviou, na última quinta-feira. 09, um ofício à Fundação dos Economiários Federais (Funcef) solicitando uma reunião com a Diretoria Executiva para tratar da incorporação do REB ao Novo Plano, da alteração do regulamento do plano REG/Replan Não Saldado e do equacionamento.

Mudança em estudo

Na última reunião da Fenae com a Funcef, em julho deste ano, o presidente da Fundação, Gilson Santana, informou que a incorporação do REB e a aplicação da Resolução 30 do Conselho Nacional de Previdência Complementar (CNPC) estavam em estudo.

“Lembramos que, em reunião realizada em 2 de julho deste ano, foi informado que a presidência da Funcef trabalharia na busca por uma solução junto à Caixa para a reivindicação de anos da Fenae em nome dos participantes, sobre a incorporação do REB”, diz o documento enviado pela Fenae.

Resolução 25 é prejudicial

Na apresentação dos resultados do segundo trimestre de 2021, a Funcef voltou a falar sobre os temas e sobre a implementação da Resolução 25 da Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da União (CGPAR).

Na avaliação da Fenae, a CGPAR 25 é extremamente prejudicial aos participantes. Entre os impactos negativos que a mudança causa no regulamento do Não Saldado está a correção no cálculo do benefício, que passa a ter como base a média dos últimos 36 salários de contribuição, em lugar da regra atual que considera somente os 12 últimos salários. Também será feita a desvinculação do reajuste dos benefícios em relação ao reajuste dos trabalhadores da ativa. O Não Saldado ainda tem um valor de R$ 1,68 bilhão a ser equacionado.

Fontes: Fenae e Funcef, com Edição de Imprensa SindBancários. 

 





Imprimir está pagina