Menu

Novo modelo de atendimento do BB promete reduzir insatisfação de funcionários e clientes

03/12/18
Novo modelo de atendimento do BB promete reduzir insatisfação de funcionários e clientes

 

Assunto foi pauta na reunião desta sexta-feira entre dirigentes sindicais e representantes do BB.

 

 

Dirigentes sindicais estiveram reunidos nesta sexta-feira, dia 30, com integrantes da Superintendência e do departamento de Gestão de Pessoas (GEPES) do Banco do Brasil/RS, em Porto Alegre. O encontro serviu para os representantes do BB apresentarem o novo modelo de atendimento do banco (Modelo Varejo BB). O modelo será implantado em 100 praças no Brasil, a partir de janeiro de 2019. Foram escolhidas as cidades que já possuem os serviços de Estilo Digital, Escritórios Exclusivos e Agências Especializadas para Empresas. No RS, agências de Porto Alegre, Santa Maria, Pelotas e Caxias atenderão com o novo modelo. O foco é melhorar a experiência do cliente e do funcionário e a realização de negócios sustentáveis.

 

A diretora da Fetrafi-RS, Cristiana Garbinatto, espera que o novo modelo contribua para reduzir as insatisfações dos clientes e funcionários do BB. "Desde a reestruturação, lá no final de 2016, as agências foram deixadas de lado. Excesso de trabalho, filas demoradas, cobrança exagerada de metas, até a ambiência foi ignorada. Isso se refletiu nos números do BB e no alto nível de insatisfação dos clientes e funcionários. Espero que o novo modelo reduza a tempestade constante que os colegas estão vivenciando diariamente”, afirma.

 

Outro assunto abordado na reunião foi o caso dos colegas descomissionados nas reestruturações do banco. Os representantes sindicais questionaram sobre o andamento das nomeações de colegas que perderam suas comissões. A orientação é que os colegas conversem com os seus gestores e com a Superintendência do BB no Estado, informando vagas de interesse, principalmente os que não possuem mais a sinalização de priorização no sistema. "Os colegas também podem encaminhar reclamações para a Fetrafi RS”, informa Garbinatto.

 

Outra pauta da reunião foi a denúncia de que funcionários estariam realizando horas de cursos, definidos como metas pelo Banco, fora do horário do expediente (em casa). A Gepes e a Superintendência negaram que essa prática seja uma orientação do Banco. Os representantes do BB se comprometeram a conversar com o gestor da agência denunciada e repassar orientação geral a todos os gestores. A diretora da Fetrafi-RS lembra que as horas de curso registradas no ponto eletrônico devem ser realizadas no horário de trabalho.

 

O movimento sindical pediu à Superintendência, ainda, que se antecipe aos problemas causados por defeito no ar-condicionado. Com a chegada do verão, algumas agências historicamente apresentam problemas. "Solicitamos que fosse criado um plano de contingência para casos onde o conserto do equipamento demore mais de um dia (compra ou aluguel de ventiladores/ares-condicionados portáteis)”, informou.

 

A diretora do SindBancários de Porto Alegre, Bianca Garbelini, e o diretor do Sindicato dos Bancários de Rio Grande, Pedro Luiz Rodrigues Pires, também participaram da reunião.

 





Imprimir está pagina