Menu

Itaú paga PLR e PCR no dia 1º de março

21/02/18
Itaú paga PLR e PCR no dia 1º de março

 

Banco fará o crédito na data-limite determinada pela CCT; confira os valores

 

Redação Spbancarios

 

São Paulo – O Itaú informou que fará o pagamento da PLR no dia 1º de março. O banco, que teve o maior lucro da sua história registrado em 2017, anunciou que o valor será pago pelo teto, equivalente a 2,2 salários, limitado a R$ 26.478,55, descontada a primeira parcela, paga em setembro.  

Os bancários também receberão, na mesma data, a parcela correspondente à PLR Adicional no valor de R$ 4.487,16 e a PCR no valor de R$ 2.535,87. Esses valores não terão compensação dos apurados nos programas próprios.

Todos os funcionários do banco contratados a partir de janeiro de 2017 terão direito aos pagamentos proporcionais por mês trabalhado, considerando a fração igual ou superior a 15 dias.

“O Itau teve o maior lucro de uma instituição financeira na história do Brasil: R$ 24,8 bilhões, resultado do trabalho dos bancários. A distribuição de todo esse lucro é uma luta constante do Sindicato e os bancos têm de dividir esses resultados, pagando melhores salários, PLR e tíquetes com valores maiores, contratando mais funcionários para melhorar as condições de trabalho e de atendimento à população”, defendeu a presidenta do Sindicato, Ivone Silva, que também é bancária do Itaú.

O Sindicato cobrou de todos os bancos a antepicação do pagamento. Por conta desta reivindicação, o Citibank realizou o pagamento no dia 1º de fevereiro, e o Santander efetuou no dia 20. O Bradesco e o Losango creditaram os valores correspondentes no dia 9. O Safra fará nesta sexta-feira 23. A data-limite para o pagamento para todos os bancos é dia 1º de março. 

Histórico – Os bancários foram a primeira categoria a conquistar o direito à PLR previsto na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) nacional, em 1995. A luta conjunta ao lado do Sindicato garantiu outros avanços como forma de distribuir renda por meio da Participação nos Lucros de Resultados dos bancos. Na Campanha Nacional Unificada de 2007, a mobilização da categoria garantiu o valor adicional à PLR. Além disso, desde 2013, os trabalhadores têm direito à PLR sem IR para determinados valores e, a partir desses, descontos progressivos.





Imprimir está pagina