Menu

Efeito do golpe: 33 mil alunos da rede privada tentam as escolas públicas

28/12/17
Efeito do golpe: 33 mil alunos da rede privada tentam as escolas públicas
Enquanto institutos “liberais” pregam a abolição das escolas públicas, e a Globo faz profecias cada vez mais delirantes de recuperação econômica, a realidade se impõe a pais desesperados no RJ
 
por Miguel do Rosário, 
 
 

Sem dinheiro, as famílias estão tirando seus filhos de escolas privadas e tentando matriculá-los em escolas públicas, que seguem sem investimentos

São Paulo – A crise financeira, o desemprego e outras mazelas econômicas estão levando pais ao desespero. Para fugir das mensalidades altas do ensino privado, eles estão tentando se escorar no ensino público, que é seguramente um dos piores do país. Tanto nas administrações municipais e estadual, o ensino público do Rio de Janeiro há muito tem dado sinais de falência: carência de professores, escolas em estado precário e, por tudo isso, alunos desinteressados.

No Rio, das 227 mil inscrições recebidas pela Secretaria Estadual de Educação (Seeduc), aproximadamente 33 mil são de alunos da rede privada que tentam migrar para rede pública – o equivalente a cerca de 14% do total de inscritos nas 1.250 escolas da rede estadual. Os dados foram divulgados hoje (26) pelo Núcleo de Imprensa do Palácio Guanabara e indicam que, nesta primeira fase de matrícula, mais de 180 mil alunos se cadastraram pela internet e são das redes públicas de ensino (municipal, estadual e federal).

Mais de 13 mil inscrições são de candidatos que estavam afastados dos estudos e decidiram retornar às salas de aula. No total, cerca de 460 mil estudantes renovaram suas matrículas para o ano letivo de 2018.

A consulta aos nomes dos estudantes inscritos está disponível no site Matrícula Fácil e no portal. Os candidatos também podem conferir o resultado por meio do link na página oficial da Secretaria de Educação no Facebook.

Ao comentar o processo de inscrições, o secretário de Educação, Wagner Victer, ressaltou o fato de que a informatização do processo das inscrições tem facilitado a escolha da unidade de ensino por parte dos alunos.

“Registramos um bom número de inscrições e renovações de matrículas. O sistema informatizado, no qual o candidato faz seu cadastro pela internet e seleciona a escola que deseja estudar, é acessível e tem auxiliado muito o estudante no momento de escolher a unidade de sua preferência e no acompanhamento do andamento da matrícula”, disse.

O ano letivo de 2018 na rede estadual de ensino do Rio de Janeiro começará no dia 5 de fevereiro e a confirmação da matrícula deverá ser feita entre os dias 3 a 8 de janeiro do próximo ano.

Para isso, o candidato precisa ir à unidade de ensino na qual foi alocado para confirmar a matrícula. A segunda fase da pré-matrícula ocorrerá entre os dias 16 e 19 de janeiro, com a confirmação ficando para os dias 24 a 26.





Imprimir está pagina