Menu

Após denúncia contra Temer, CUT-RS chama vigília e ato por diretas já

18/05/17
Após denúncia contra Temer, CUT-RS chama vigília e ato por diretas já

Movimento será na Esquina Democrática, no centro da Capital, até 17h30

 

Diante da denúncia bombástica contra o presidente golpista Michel Temer (PMDB), divulgada no início da noite desta quarta-feira (17), a CUT-RS chama entidades sindicais e movimentos sociais para tomarem as ruas nesta quinta-feira (18), em Porto Alegre. Haverá uma vigília pela democracia, às 12h, e um ato por "Fora Temer” e "eleições diretas já”, às 17h30, na Esquina Democrática, no centro de capital gaúcha.

"Vamos protestar contra esse governo ilegítimo e corrupto, cobrar que pare o trator das reformas da Previdência e trabalhista e exigir ‘Fora Temer’ e ‘diretas já’ para resgatar a democracia e acabar com os ataques aos direitos da classe trabalhadora”, afirma o presidente da CUT-RS, Claudir Nespolo.

Gravações envolvem Temer e Aécio

Conforme o colunista Lauro Jardim, do jornal "O Globo”, os donos da JBS, o empresário Joesley Batista e seu irmão Wesley, foram ao Supremo Tribunal Federal (STF) fazer uma denúncia explosiva ao ministro Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato. Eles têm gravações de Temer dando aval para a compra do silêncio de Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara e deputado cassado, hoje condenado e preso.

Além disso, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) também foi gravado, pedindo R$ 2 milhões a Joesley, sob a justificativa de que precisava da quantia para pagar despesas com sua defesa na Lava-Jato. O dinheiro foi entregue a um primo do presidente do PSDB, em cena filmada pela Polícia Federal. A PF rastreou o dinheiro e descobriu que ele foi depositado numa empresa do senador Zezé Perrella (PSDB-MG).

O pedido de ajuda foi aceito e o empresário quis saber quem seria o responsável por pegar as malas com o dinheiro. Segundo o site Diário ao Centro do Mundo (DCM), teria se dado então o seguinte diálogo:

Joesley: Se for você a pegar em mãos, vou eu mesmo entregar. Mas, se você mandar alguém de sua confiança, mando alguém da minha confiança.

Aécio: Tem que ser um que a gente mata ele antes de fazer delação. Vai ser o Fred com um cara seu. Vamos combinar o Fred com um cara seu porque ele sai de lá e vai no cara. E você vai me dar uma ajuda do c….

Ainda segundo o DCM, Aécio indicou seu primo Frederico Pacheco de Medeiros, para receber o dinheiro. Fred, como é conhecido, foi diretor da Cemig, nomeado por Aécio, e coordenador de logística de sua campanha a presidente em 2014.

Quem levou o dinheiro a Fred foi o diretor de Relações Institucionais da JBS, Ricardo Saud, um dos sete delatores. Foram quatro entregas de R$ 500 mil cada uma. A PF filmou uma delas.A entrega do dinheiro ao primo de Aécio, também foi filmada.

*CUT-RS com informações da Rede Brasil Atual (RBA)

 





Imprimir está pagina